CDL ACIBOM / Notícias / Internet

Formatura do 1º Semestre da Escola de Informática

Por Maicon Douglas Carvalho Dia em Internet

Ontem (11), aconteceu em nosso auditório a formatura do 1º semestre da Escola de Informática CDL ACIBOM e Sicoob Credibom com mais de 150 alunos, entre crianças, jovens, adultos e idosos.

Estiveram presentes o diretor de TI da CDL ACIBOM, Augusto Parreiras e os diretores da Sicoob Credibom, José Fúlvio (Presidente do Conselho Diretor), Maria Terezinha (Vice presidente), Vicente de Paulo (Diretor Administrativo), Antônio Tavares (Conselheiro) e Dinoralva Maria (Conselheira), além de familiares e convidados dos formandos.

Confiantes que tal parceria traz bons frutos para a nossa sociedade agradecemos a toda diretoria do Sicoob Credibom que tem nos apoiado nesta importante causa. Os aprendizados adquiridos serão de grande valia para efetivação de cidadão consciente digitalmente e excelente trabalhadores.

A Escola de Informática oferece cursos de Informática Básica, Manutenção de Computadores, Excel Avançado e Idade Digital, todos gratuitos à comunidade. Para mais informações, é só ligar (37) 3522-5001.

 

Acesse https://goo.gl/JsvRrA e veja as fotos do evento.

Por Gabriel Philipe

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Como as redes sociais influenciam as decisões de compra?!

Por CDL/ACIBOM Dia em Internet

Quem nunca quis conhecer um lugar só porque o amigo deu check-in no Foursquare ou falou bem do passeio no Twitter? Ou, então, quem não ficou com vontade de provar uma comida após vê-la no Instagram alheio? E aquela marca que seu colega tanto cita no Facebook, não deixa você curioso para saber se ela é boa mesmo?

 Não tem como negar, as redes sociais estão cada vez mais presentes e influentes na vida das pessoas. Um estudo realizado pelo banco inglês Barclays prevê que, em 2021, 41% dos consumidores serão influenciados pelas redes sociais ou deverão usá-las para realizar compras.

Está curioso para saber quem são os canais influenciadores, como eles funcionam e qual a reação do público? Então dê uma olhada nos dados a seguir e entenda como as redes sociais influenciam na escolha de compras dos consumidores: 

1 - No videorrelatório The Social Media Revolution, idealizado pelo famoso autor do livro Socialnomics, Erik Qualman, é revelado que 53% das pessoas no Twitter recomendam produtos em suas publicações.

2 - Ainda no vídeo, descobrimos que 90% dos consumidores confiam em recomendações dos outros. Ou seja, se seu amigo tuitou que o chocolate Xis é bom, é provável que você vá comprá-lo sem medo de errar.

Em contrapartida, apenas 14% dos internautas confiam em anúncios das marcas. Fica o recado dos consumidores: não vamos engolir qualquer coisa que a propaganda nos queira vender. E isso só reafirma o quão importante é a recomendação de um amigo.

A empresa especializada em pesquisas de mercado Vision Critical levantou, no começo deste ano, as categorias mais seguidas em cada rede social, são elas:
Facebook: 44% saúde, 36% diversão e cotidiano, 36% alimentação e 31% tecnologia;
Pinterest: 66% alimentação, 63% decoração e artesanato, 59% saúde, 51% diversão e cotidiano e 45% moda e beleza;
Twitter:
 51% saúde, 46% diversão e cotidiano, 44% tecnologia e 42% alimentação.

A mesma pesquisa revelou, também, que 38% dos consumidores já compraram um produto após compartilhá-lo ou curti-lo no Facebook.

Um outro estudo encomendado pelo Mercado Livre indica que 61,4% dos brasileiros entrevistados buscam informações sobre produtos e serviços nas redes sociais antes de efetuar suas compras. No Brasil, 81% dos usuários seguem suas marcas favoritas para ficar por dentro dos novos produtos e serviços e 75,6% querem ficar ligados nos produtos com descontos especiais.

Mas e você? Sabe divulgar bem o seu negócio na internet? Participe da nossa palestra e saiba como ampliar as suas vendas com as mídias sociais! Saiba mais clicando aqui.

Fonte: Uol Host

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

A Importância do Marketing Digital para a SUA Empresa!

Por CDL/ACIBOM Dia em Internet

O Marketing Digital é, atualmente, a principal forma de divulgação de um negócio. E nós vamos te mostrar seis razões pelas quais você deve começar a investir no MD da sua empresa JÁ!

1. Garantir uma presença forte na internet

Quando você tem um problema ou uma dúvida, o que você faz? Se a sua resposta for: procuro no Google, saiba que você não está sozinho. O Google é o maior buscador online do mundo. Um bom investimento em Marketing Digital pode contribuir para que sua empresa apareça nos resultados e seja encontrada, reduzindo muito o custo de aquisição de clientes.

Não só quando alguém procura por uma solução que sua empresa oferece, mas também quando alguém procura pela sua própria empresa. Alguma vez você já se sentiu frustrado ao procurar por uma empresa no Google ou no Facebook e não encontrá-la? Ter uma presença digital hoje em dia é fundamental.

2. Construir uma audiência qualificada

Como você se relaciona hoje com sua audiência? Você sabe quem são os seus clientes? Seus hábitos de consumo? Seus comportamentos? Suas profissões? Outro ponto importante do Marketing Digital para empresas é o fato de você poder construir uma audiência que realmente deseja consumir seu produto/solução e se relacionar com ela até fidelizá-la.

O Marketing Digital possibilita que você atraia as pessoas que realmente estão interessadas e possuem fit com seu produto/solução.

3. Falar com o público certo na hora certa

É possível também criar mais de um público e segmentar a comunicação para cada tipo de audiência. Com as ferramentas existentes no mercado, tornou-se fácil monitorar as atividades e os perfis dos usuários. Assim, é possível segmentar de forma bem específica as pessoas para quem você quer anunciar um produto, serviço ou conteúdo. Isso permite que você personalize muito mais suas ações e campanhas de marketing.

4. Sair na frente da concorrência

Como falamos na introdução desse artigo, menos de 1% das empresas brasileiras investem em Marketing Digital. Isso mostra que, se começar a investir hoje, você se diferenciará de boa parte de seus concorrentes.

Sua empresa pode se diferenciar da concorrência com a criação de bons conteúdos que auxiliem o cliente na identificação e solução de seus problemas. Imagine que você está buscando por uma solução e ainda não possui referências. Sendo assim, em qual empresa você confia mais: uma empresa que possui um bom site, uma boa fanpage e um blog com conteúdos gratuitos e de valor ou em uma empresa que não tem nada disso?

5. Baixo investimento para começar

Não estamos querendo dizer que o Marketing Digital é gratuito. Não é. Mas com as ferramentas existentes hoje, com o alto poder de segmentação e com as mais variadas estratégias de otimização do site para mecanismos de busca, investir em Marketing Digital tornou-se muito mais barato do que investir na mídia tradicional.

Com o passar do tempo, o preço para fazer marketing offline acabou ficando alto. Anunciar na televisão, no rádio, na mídia impressa ou em outdoors custa caro. É um investimento alto e do qual a maioria das empresas, principalmente as que ainda possuem pouco faturamento, não consegue dar conta. Já o Marketing Digital, embora exija, sim, um mínimo de investimento, pode ser muito mais barato do que o marketing de forma offline. Não à toa, as estratégias de marketing online ocupam também grande parte das estratégias de marketing de grandes empresas.

6. Analisar resultados com precisão

Como dissemos acima, o Marketing Digital permite que você determine com muito mais precisão quem é seu público e quais são seus gostos e preferências. Da mesma forma, é possível acompanhar com a mesma precisão os resultados de qualquer ação de Marketing Digital.

Vamos usar como exemplo um anúncio em flyer e uma campanha de Email Marketing. No primeiro caso você até sabe quantas peças imprimiu, mas não consegue saber exatamente quantas foram entregues, quantas foram de fato lidas e quantas geraram vendas para a sua empresa. Já no segundo caso, você consegue ter o acesso exato de quantas pessoas abriram o email, quantas clicaram em algum link e até mesmo quantas efetuaram uma compra por meio dessa campanha. 

Enfim, viu as vantagens que investir em Marketing Digital pode trazer para a sua empresa? A CDL ACIBOM está preparando uma palestra exatamente sobre este tema: Impulsione as suas Vendas com as Mídias Sociais! Se você é associado, garanta já a sua inscrição online, clicando no botão abaixo. Se não é, é só ligar no (37) 3522-5001.

SOU ASSOCIADO E QUERO GARANTIR A MINHA VAGA!

Fonte: resultadosdigitais.com.br

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

9 em cada 10 consumidores virtuais consultam a internet antes de realizar uma compra

Por CDL/ACIBOM Dia em Internet

A internet tem se consolidado como fonte de pesquisa na hora do brasileiro ir às compras. De acordo com um estudo realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo portal de educação financeira Meu Bolso Feliz, nove em cada dez consumidores brasileiros com acesso à internet (90%) assumem o hábito de fazer pesquisas online antes de realizar compras em lojas físicas.

A pesquisa aponta que o comportamento é frequente em todas as faixas etárias, mas surge com mais força entre os indivíduos com idade entre 18 e 34 anos (93%).

De acordo com o levantamento, os produtos eletrônicos (75%) são os que mais geram pesquisas na internet antes de se efetivar a compra na loja física.

Em seguida aparecem os eletrodomésticos (58%), calçados (32%), vestuário (29%), livros (26%) e cosméticos e perfumes (24%).

Os sites que oferecem ferramentas de comparação de preços e de características dos produtos são os mais procurados pelos internautas (62%) nessas horas, seguidos pelos sites que mensuram o índice de reclamação de determinada marca ou produto (54%).

O estudo indica que os consumidores virtuais também valorizam a troca de experiências e estão atentos à opinião técnica de especialistas: sites de e-commerce (47%), redes sociais (39%) e blogs especializados (36%) completam a lista dos mais consultados.

"Com a facilidade de alguns clicks o consumidor pode obter uma infinidade de informações sobre tendências de mercado, lançamento de produtos, fazer comparações entre marcas e preços e até mesmo ler as experiências positivas ou negativas de outros consumidores com o produto desejado. A internet é um importante instrumento que dá maior poder de escolha ao consumidor", explica a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Compras on e offline

Se consultar a internet antes de realizar uma compra em lojas físicas tornou-se um hábito do brasileiro, o estudo indica que o inverso também é verdade.

Seis em cada dez (63%) consumidores virtuais afirmam ter o costume de visitar lojas físicas antes de realizar compras virtuais.

O percentual sobe para 66% entre a parcela masculina de entrevistados. As categorias de produtos que lideram entre os que têm como hábito buscar informações presencialmente nas lojas, mas realizam a compra virtualmente, são os eletrônicos (63%), eletrodomésticos (53%), calçados (37%) e peças do vestuário (30%).

Para a economista-chefe do SPC Brasil, esse hábito cria uma oportunidade para o varejo aumentar o fluxo de clientes, demonstrando e oferecendo novos produtos e vantagens aos consumidores.

"A convergência do processo de compras entre lojas físicas e virtuais potencializam a geração de novos negócios para os varejistas. Mesmo quando uma compra é feita em um canal, o outro geralmente é consultado e possivelmente tem uma influência significativa na decisão de compra. Desta forma, mesmo que a compra não seja feita na primeira loja visitada, representa ainda assim uma oportunidade para o consumidor conhecer outros produtos e serviços disponíveis", destaca a economista.

Vantagens das compras virtuais

A compra virtual é uma realidade para um número cada vez maior de brasileiros. Quatro em cada dez (41%) consumidores entrevistados disseram que já realizam ao menos 30% de todas as suas compras mensais no comércio eletrônico. Um percentual menor, mas significativo de 10%, disse que entre 90% e 100% de suas compras são feitas virtualmente.

O estudo revela também, em detalhes, quais são as vantagens percebidas numa compra virtual e em que circunstâncias as lojas físicas ganham a preferência do consumidor.

Quatro em cada dez (45%) consumidores virtuais preferem a modalidade online de compra contra 18% da preferência pelas lojas físicas.

Preços mais em conta (85%), comodidade de comprar tudo com apenas alguns clicks (83%), maior variedade de produtos (76%), mais disponibilidade de informações (64%), agilidade no ato da compra (59%), facilidade para escolher os produtos (57%) e melhores formas de pagamento (56%) são citados pelos entrevistados como as principais vantagens das compras realizadas na internet.

Por outro lado, a ansiedade (67%) e a insegurança (61%) por não contarem com o produto em mãos de imediato, além da dificuldade para trocar o produto adquirido são as principais desvantagens da compra online.

Para 76% dos entrevistados é mais fácil fazer a devolução de um produto adquirido numa loja física do que numa loja virtual.

Dentre os consumidores que preferem as lojas físicas em detrimento das virtuais, 36% justificam que as compras presenciais evitam decepções no futuro.

Há também aqueles que apreciam sair da loja com a sacola em mãos (27%) e os que sentem prazer ao ter de sair de casa para escolher o produto (26%).

"Os sites de comércio eletrônico demonstram grande competitividade nos aspectos práticos envolvidos numa compra, mas o contato sensorial com o produto ainda gera uma segurança maior para o consumidor no momento da compra", afirma a economista.

Metodologia

Realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo portal de educação financeira Meu Bolso Feliz, o estudo buscou compreender os padrões de comportamento nas compras online e as preferências dos consumidores virtuais tanto em lojas físicas quanto em sites.

Foram ouvidos 678 consumidores acima de 18 anos e de todas as classes sociais nas 27 capitais. A margem de erro é de 3,7 pontos percentuais com margem de confiança de 95%.

Fonte: SPC Brasil

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Cadastre-se e descubra todas as vantagens de ser um dos nossos associados!

Nós também odiamos spam!